Correntes Fluviais, Marítimas e das Marés

"Catamarã com dois Flutuadores formando um Canal de Simetria Planar com o Perfil Hidroreactor"

Aplicação:  Instalação em rios de baixa profundidade onde o tráfego nautico é praticamente inexistente, para aproveitamento das correntes fluviais de fio-de-água.

Índice:

Descrição da Tecnologia

Representação

Vantagens

Descrição da Tecnologia

Esta Tecnologia refere-se a um catamarã para creação de queda que é mantido ancorado no meio dos rios atado às margens através de cabos e preso ao fundo através de estacas, contendo dois flutuadores de determinado perfil ligado entre si através de um estrado de base que constitui a fundo de um canal simetrico formado entre os flutuadores contendo uma zona mais estreita de determinada largura, onde o escoamento de água é efectuado com uma carga significativamente superior à carga da corrente no exterior, movimentando uma roda de água de baixa queda, suportada por ambos os flutuadores que acciona geradores eléctricos localizados em cima dos flutuadores, cada flutuador contendo suportes para sustentação  de uma ponte incluindo um tabuleiro intermédio entre os suportes o dois tabuleiros laterais entre cada suporte e a margem, tudo o conjunto provendo meios para extracção de energia das correntes de fio-de-água em rios num maior número de locais onde as correntes poderão não ser intensas, destinado a rios de baixa profundidade onde o tráfego náutico é praticamente inexistente e uma ponte facilmente montada desmontada que permite a passagem de pedestres e cargas ligeiras entre as margens.

O canal interior é formado por uma zona convergente de entrada onde se verifica um efeito de compressão, uma zona intermedia mais estreita onde o escoamento de água é efectuado com uma carga significativamente superior que a carga da corrente exterior e finalmente por uma zona divergente exaustiva onde é gerado um efeito de sucção por difusão do escoamento interior e deflecção da corrente exterior junto à saída do canal.  

Os flutuadores mantêm-se ligados entre si através de um estrado de base formando um canal de simetria planar com o perfil hidroreactor sendo o canal definido por uma diminuição quadrática da sua largura na zona convergente de entrada, uma largura mínima constante na zona intermédia onde funciona uma roda de água de baixa queda, um acréscimo inicial acentuado e final praticamente nulo da sua largura na zona divergente de saída. A distância entre o plano imaginário que define o centro do canal e a superfície externa dos flutuadores é definida por um aumento quadrático suave na zona convergente de entrada e uma dimuição linear ligeira com a mesma inclinação nas zonas intermédia e divergente de saída.

A roda de água incorpora baldes desenhados com um perfil especial, de forma a obter o melhor desempenho em escoamentos de baixa queda.

A energia eléctrica gerada é transportada por cabos eléctricos estendidos no leito/fundo até uma central na margem, onde é efectuado a rectificação, o armazenamento, a conversão e transformação de energia.

A dimensões gerais do canal de simetria planar com perfil hidroreactor são dadas em relação à largura mínima do canal wt na zona intermédia onde funciona a roda de água, sendo: a diatância máxima entre as superfícies externas dos dois flutuadores cerca de 4.5 vezes superior que wt e o comprimento dos flutuadores cerca de 7 vezes superior que wt.

 

Voltar ao Topo

Representação da Tecnologia:

 

 

Legenda:

1 - Catamarã com o perfil hidroreactor para criação de queda

2 - Flutuadores perfilados

3 - Estrado de Base

4 - Roda de Água de Baixa queda

5 - Grelha Selectiva à entrada do canal para evitar a entrada de  objectos superiores a determinada dimensão no canal

6 - Gerador Eléctrico

 

Voltar ao Topo

 

Vantages:

Os ensaios realizados mostraram que o perfil hidroreactor apresenta um formato optimizado, correspondendo ao modelo de acelerador mais eficiente entre um conjunto de modelos de vários perfis testados na prática.

 Este tipo de catamarã formando um chanal com o perfil hidroreactor profile, introduz uma queda significativa gerando um escoamento com uma carga significativamente superior à carga da corrente exterior, promovendo o aproveitamento das correntes fluviais de fio-de-água num maior número de locais.

O catamarã não cria barreiras ao escoamento livre dos rios e à migração de espécies, ao contrário do que acontece no caso da construção de pequenas barrangens e açudes com a consequente criação de pequenos lagos.

A sua instalação/desinstalação é bastante simples.

 

Voltar ao Topo